sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Idolatria...

Algumas das autoridades de Israel vieram e se sentaram diante de mim. Então o Senhor me falou: "Filho do homem, estes homens ergueram ídolos em seus corações e puseram tropeços ímpios diante de si. Devo deixar que me consultem? Ora, diga-lhes: Assim diz o Soberano, o Senhor: Quando qualquer israelita erguer ídolos em seu coração e puser um tropeço ímpio diante do seu rosto e depois for consultar um profeta, eu o Senhor, eu mesmo, responderei a ele conforme a sua idolatria. Isto farei para reconquistar o coração da nação de Israel, que me abandonou em troca de seus ídolos. "Por isso diga à nação de Israel: Assim diz o Soberano, o Senhor: Arrependa-se! Desvie-se dos seus ídolos e renuncie a todas as práticas detestáveis! "Quando qualquer israelita ou qualquer estrangeiro residente em Israel separar-se de mim, erguer ídolos em seu coração e puser um tropeço ímpio diante de si e depois for a um profeta para me consultar, eu, o Senhor, eu mesmo, responderei a ele. Voltarei o meu rosto contra aquele homem e farei dele um exemplo e um objeto de zombaria. Eu o eliminarei do meio do meu povo. E vocês saberão que eu sou o Senhor. "E, se o profeta for enganado e levado a proferir uma profecia, eu, o Senhor, terei enganado aquele profeta e estenderei o meu braço contra ele e o destruirei, tirando-o do meio de Israel, o meu povo. 
Ezequiel 14:1-9

Abraços.
Fernanda Abreu Ferreira.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Alegrai-vos Sempre no Senhor

“Outra vez digo: alegrai-vos” (Fp 4.4).
Paulo escreveu essas palavras à igreja em Filipos. Na ocasião, ele era prisioneiro em Roma e poderia ter se atormentado, questionando: “Quando serei libertado? Quando poderei continuar minha viagem? Quando e onde continuarei meu trabalho missionário? Será que a prisão ficará mais rígida? Serei condenado à morte? O que será da igreja de Filipos? E em Roma, como as coisas vão continuar?”. Mas Paulo não se preocupava com nada disso. O que marca essa carta da prisão não é a preocupação ou a dúvida, mas a alegria e o encorajamento que transparecem do começo ao fim. Paulo sabia que tinha todas as razões do mundo para se alegrar, apesar de sua situação pessoal penosa, apesar das perseguições e da enfermidade.
Nós cristãos realmente temos todos os motivos para nos alegrar. Se não nós, que somos libertos, então quem se alegraria? Podemos nos alegrar sempre, alegrar-nos no Senhor. Ele está conosco todos os dias (Mt 28.20). Isso é mais do que consolo, é a razão da nossa alegria! A alegria no Senhor é eterna e independente das circunstâncias exteriores. Obviamente os filhos de Deus também estão sujeitos a mudanças de humor. Nós também somos afligidos por problemas e enfermidades.Seria hipocrisia andar pelas ruas ostentando sempre um sorriso no rosto. Tudo tem seu tempo, tanto a alegria como a tristeza. Mas a alegria deve ser o fundamento, a base firme dentro de nós, apesar de todas as circunstâncias.
Paulo foi perseguido, açoitado e aprisionado, e certamente não sentia vontade de ficar sorrindo à toa. Mas ele emanava uma alegria que vinha do coração. Podia encorajar a outros mesmo estando em aflição. O que lhe concedia essa força interior? A fonte da força em si: o Senhor e Sua Palavra! “A alegria no Senhor é a vossa força” (Ne 8.10). “A esperança dos justos é alegria” (Pv 10.28).
Em qualquer circunstância da vida é essencial que nos lembremos quem somos e quem éramos. Éramos perdidos e espiritualmente mortos. E agora? Deus tornou-se Homem para perdoar nossa culpa. Ele rasgou o escrito de dívida que era contra nós e nos libertou da pena da morte. Agora estamos salvos, ressurretos dentre os mortos com Cristo para a vida eterna, e um dia teremos um lugar seguro na glória com Jesus – seremos revestidos com um corpo de glória. Tudo isso não é motivo de alegria? Essa expectativa não pesa muito mais do que todas as preocupações do mundo? Justamente um filho de Deus renascido deve atentar para a direção em que volta seu olhar. Se eu olhar para trás, talvez minha alegria nem seja muito grande. Se tenho apenas o aqui e agora diante dos olhos, talvez fique apavorado. Mas se voltar meu olhar para o Senhor e antevir o encontro com Ele, meu coração saltará de alegria.
“Vi novo céu e nova terra... Eis o tabernáculo de Deus com os homens... Ele lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor...” (Ap 21.1- 4). Passagens bíblicas como essa – e existem muitas semelhantes – só podem nos tornar alegres! Como o Senhor Jesus já disse a Seus discípulos: “alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e sim porque o vosso nome está arrolado nos céus” (Lc 10.20). Apesar de toda a maldade que nos cerca e mesmo diante dos eventos que parecem colocar o curso da História de ponta-cabeça e deixam o mundo assustado, nós cristãos temos todos os motivos para nos alegrar, pois temos à frente a eternidade e o encontro com nosso Senhor ressuscitado. (Thomas Lieth)

sábado, 20 de agosto de 2016

Casamentos felizes, corações saudáveis...

Casamentos felizes, corações saudáveis

Casamento é o melhor remédio! Já tomou sua dose diária hoje? Veja as razões pelas quais estar casado é a melhor coisa que você pode fazer.
  • Como está a saúde do seu coração? Descobrimos o melhor remédio para ele: é o casamento. Sim! O Casamento! Uma pesquisa realizada pela American Sociological Association estudou pacientes que passaram por cirurgia cardíaca, casados e solteiros, e acompanharam o processo de recuperação.
    De acordo com o estudo, nos primeiros meses após a cirurgia e em até 5 anos, a influência do casamento eleva muito a taxa de sobrevivência entre os pacientes, e isso é atribuído ao poder de proteção sentido pelo cônjuge operado. A sociólogaEllen Idler, da Emory University (EUA) citou: "Descobrimos que o casamento impulsionou a sobrevivência (...)."
    Sobrevivência! Uma palavra linda, não é mesmo? A mortalidade entre os solteiros foi muito maior. Assim, o que poderíamos atribuir essa sobrevivência? Há algumas razões muito importantes pelas quais estar casado beneficia toda a sua vida:
  • 1. Capacidade de superação

    Na pesquisa os dados mostram que os pacientes casados estavam mais esperançosos e tinham mais ânimo para enfrentar a dor. Isso se deve ao fato de que nosso cônjuge é nossa âncora. Saber que temos alguém disposto a vencer cada dificuldade da vida conosco nos proporciona segurança. O cônjuge deve ser sempre a fonte de fé, paz, coragem, suporte, esperança, amor, cuidado e motivação para o outro.
  • 2. Capacidade de cura

    Seja um mal-estar físico, mental ou emocional, o cônjuge é a cura. Podemos estar em tratamento nos melhores hospitais e com os melhores psicólogos, e mesmo assim são as doses diárias de cuidado que recebemos no casamento que impulsionam nosso bem-estar. Juntos se descobre que a vida é mais bela, mesmo nos momentos mais sombrios.
  • 3. Capacidade de acreditar

    Exercer fé é a capacidade de acreditar que é possível e a partir daí correr atrás dos seus sonhos e objetivos. Fazer isso a dois torna o caminho mais agradável. Os obstáculos continuam ali, mas ter alguém que está ali para lhe lembrar sempre que o importante é continuar e que desistir não é uma saída faz toda a diferença. A dois, aprende-se a visulizar o futuro como uma possibilidade possível.
  • 4. Capacidade de viver

    No estudo também lemos sobre casos de viúvas. A mortalidade entre aquelas que eram viúvas ou divorciadas é muito maior. Eu acompanhei a trajetória da minha avó após o falecimento do meu avô. Os anos se tornaram amargos para ela e ela falava todos os dias que sua maior alegria seria morrer e reencontrar meu avô. Ela sabia que mesmo com seus filhos, netos e bisnetos, sua alegria só era completa com seu marido. E são as experiências que se constroem ao longo da vida que tornam o casal uma única pessoa, são unos em mente e coração. Isso é algo maravilhoso, não é mesmo? Em uma sociedade que distancia as pessoas, o casamento é a única instituição que assegura aos participantes que, ao se envolverem de todo coração e mente e se comprometerem a zelar um pelo outro, estarão unidos e terão a força que precisam para viver felizes.
    Portanto, preserve seu maior tesouro: Seu casamento. Nenhuma riqueza e nenhuma conquista será mais recompensadora do que aquelas que edificar dentro das paredes de seu lar. Os laços do matrimônio unem corações e conquistas e levam à felicidade. Todo sacrifício dentro do casamento é algo que vale a pena. Se ainda não é casado, faça do casamento sua prioridade e conquiste o que será seu maior investimento. Se for casado, mantenha sua visão num futuro juntos e dia a dia vivam a aventura de amar alguém.

    Évila Sant'Ana é esposa e professora de língua inglesa e apaixonada pelo mundo da leitura e escrita. Acredita que o amor e o conhecimento são os meios de conquistar a felicidade.
  • Abraços.
  • Fernanda Abreu Ferreira.