terça-feira, 25 de outubro de 2011

Mateus 5.1-16





Mateus 5.1-16

1 Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos;
2 e ele passou a ensiná-los, dizendo:
3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.
4 Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.
7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
11 Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós.
12 Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós.
13 Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.
14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte;
15 nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa.
16 Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.



Carinho e Amor
Fernanda.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

CRISTIANISMO: UMA ALIENAÇÃO?


Segunda-feira 24 Outubro
Sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?
Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou
(Romanos 6:16; Gálatas 5:1).

CRISTIANISMO: UMA ALIENAÇÃO?

Muito se escreveu sobre as alienações da sociedade, ou seja, sobre tudo o que é considerado um obstáculo à liberdade. Dentre esses obstáculos, o cristianismo foi incluído, por ser o “ópio do povo”. Para combater essa “alienação”, vários países prenderam e mataram milhões de pessoas.
Jesus falou sobre a mais poderosa alienação de todas: a escravidão ao pecado. “Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado” (João 8:34). “Porque de quem alguém é vencido, do tal faz-se também servo” (2 Pedro 2:19). Essa escravidão se manifesta de várias formas:
1)       Escravidão às paixões e cobiças que nos tornam dependentes;
2)       Escravidão às leis e regras morais, as quais na verdade são cadeias terríveis;
3)       Escravidão à opinião alheia, o que nos obriga a fazer todo tipo de concessão para manter nossa “boa imagem”.
Embora sendo escravo de um senhor cruel, o ser humano se crê livre. Jesus Cristo deseja lhe mostrar esse erro não para condenar, mas para oferecer a verdadeira liberdade. “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8:36). Ele é o grande Libertador porque “se deu a si mesmo em preço de redenção por todos” (1 Timóteo 2:6)

Carinho e Amor
Fernanda A. Ferreira

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

O Poder da Oração


O Poder da Oração

Recentemente recebemos uma carta de uma leitora que mostra quão maravilhosas experiências é possível fazer com o Senhor pela fé. Por isso reproduzimos alguns trechos da carta:
Há poucas semanas ouvimos pelo rádio a notícia de que, devido à ameaça de inundação, deveríamos tirar nossos automóveis da garagem subterrânea. Uma barragem havia se rompido durante a noite, e às 6 horas da manhã a água havia chegado até nosso bairro. Em nossa casa reuniram-se 10 mulheres e imploraram ao Senhor para que Ele, em Sua onipotência, detivesse as águas. Oramos por cerca de 15 minutos. Depois olhamos pela janela para ver até que altura a água já havia chegado. Ela tinha alcançado nosso terreno, mas não o inundou. Aleluia! Alguém informou que a água havia parado de subir nos últimos 15 minutos. Vale a pena orar!
Depois distribuímos sanduíches aos trabalhadores encarregados dos reparos, entregamos folhetos a eles e louvamos ao Senhor! (C. B.)
Praticamente ao mesmo tempo li o seguinte em um jornal:
Monte

A fé pode remover montanhas

"Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus; porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele. Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco" (Mc 11.22-24).
Os membros de uma pequena igreja nas montanhas de Great Smoky (EUA) construíram um novo prédio em um terreno que haviam recebido por doação. Dez dias antes da inauguração, o inspetor de obras da localidade informou ao pastor que o estacionamento era insuficiente para o tamanho do prédio. Se a igreja não dobrasse o tamanho do estacionamento, não poderia usar o salão. Infelizmente, a igreja já havia ocupado cada polegada do escasso terreno, com exceção da colina que ficava atrás do prédio. Para criar mais vagas no estacionamento, seria necessário remover a colina. Na manhã do domingo seguinte o pastor anunciou corajosamente que à noite queria reunir-se com todos os membros da igreja que tivessem "fé para remover montanhas". Eles teriam uma noite de oração para pedir a Deus que removesse a colina e providenciasse o dinheiro suficiente para asfaltar o estacionamento antes da inauguração no domingo seguinte. No horário combinado reuniram-se para orar 24 dos 300 membros da igreja. Eles oraram durante cerca de três horas. Às 22 horas o pastor disse o último "Amém". "Conforme está planejado, inauguraremos o salão no próximo domingo", garantiu ele. "Deus nunca nos abandonou, e creio que também desta vez Ele será fiel".
Na manhã seguinte, quando estava trabalhando em seu gabinete, alguém bateu com força na porta. Ao responder "entre!", apareceu um empreiteiro de aspecto rude, que tirou seu capacete. "Desculpe, pastor, sou da empreiteira de obras da localidade vizinha. Estamos construindo um enorme centro de compras e precisamos de terra. O senhor estaria disposto a nos vender uma parte da colina que fica atrás da igreja? Nós pagaremos a terra que tirarmos e asfaltaremos gratuitamente o espaço vazio, desde que possamos dispor da terra imediatamente. Não podemos continuar com a construção do shopping antes que a terra esteja depositada no local e suficientemente compactada".
O novo salão foi inaugurado no domingo seguinte como tinha sido planejado, e no evento de abertura estavam presentes muito mais membros "com fé para remover montanhas" do que na semana anterior.
Seja sincero: você teria participado daquela reunião de oração? Algumas pessoas dizem que a fé é produzida pelos milagres. Mas outras sabem: milagres resultam da fé! (Die Wegweisung 5/99)
Publicamos estes dois exemplos para animar nossos leitores a uma vida de fé e oração! (Norbert Lieth - http://www.apaz.com.br)

Carinho e Amor.
Fernanda

terça-feira, 4 de outubro de 2011


 



Extremistas muçulmanos matam cristãos em dois estados do país

Extremistas muçulmanos estão empenhados em extinguir o cristianismo do meio da Nigéria. No dia 22 de setembro, os extremistas assassinaram cinco cristãos no Estado de Níger e outros três na semana anterior no estado de Kaduna, incluindo uma menina de 13 anos de idade.
Extremistas muçulmanos estão empenhados em extinguir o cristianismo do meio da Nigéria. No dia 22 de setembro, os extremistas assassinaram cinco cristãos no Estado de Níger e outros três na semana anterior no estado de Kaduna, incluindo uma menina de 13 anos de idade.
Supostos militantes do grupo islâmico Boko Haram, na cidade de Mandala, no estado de Níger, atacaram as propriedades comerciais de cristãos por volta das 8 horas da manhã. Os extremistas ordenaram que eles recitassem versos do Alcorão, mas os cristãos não sabiam nenhum verso do livro islâmico e então foram assassinados.
O som dos disparos contra os cristãos fez com que os moradores da região chamassem a polícia, que chegou ao local e viu que cinco cristãos haviam sido mortos. Richard Oguche Adamu, um porta-voz da polícia do Estado de Níger confirmou os cinco assassinatos.
Richard disse ao Compass que o ataque estava diretamente ligado aos membros do grupo extremista islâmico Boko Haram que recentemente bombardearam locais de propriedade cristã.
Os mortos no ataque feitos foram: Emmanuel, John Kalu, Uche Nguweze e Oliver Ezermath. A identidade do quinto cristão não foi imediatamente reconhecida, pois seu rosto estava muito desfigurado e não possuía documentos para identificação.
O grupo Boko Haram declarou jihad contra o governo da Nigéria em uma tentativa de impor a lei da sharia no norte do país. Outra preocupação é que, possivelmente, esse grupo tenha formalizado fortes ligações com a Al-Qaeda no ano passado. A lei da Sharia já está em vigor em 12 estados no norte do país.
Estima-se que a população da Nigéria seja de aproximadamente 160 milhões de pessoas, que é divido em 51,3% de cristãos, que vivem principalmente no Sul, e os muçulmanos representam 45% da população.
Ore pela Nigéria:
  • Para que os cristãos que estão sofrendo ataques e perseguições possam encontrar coragem no Senhor e que não desistam de sua fé em Jesus.
  • Ore para que possa confortar as famílias que perderam entes queridos assassinados pelo Boko Haram. Que Deus possa confortar o coração deles com o Seu amor.
  • Ore para que o governo tome providências e para que esses ataques terroristas contra cristãos cesse dentro da Nigéria.

sábado, 24 de setembro de 2011

Ministério de Casais: Princípios Fundamentais do Casamento


Ministério de Casais: Princípios Fundamentais do Casamento


Eclesiastes 4:9ª – ‘Melhor é serem dois do que um…’.
Algum tempo atrás assisti uma reportagem pela tv onde o foco maior foi o relacionamento de casais que conseguiram vencer a barreira do tempo e se sentiam felizes por ainda estarem casados. Estes casais estavam felizes e se sentido abençoados por Deus justamente numa época em que o divórcio está tanto em evidência.
Será que existem alguns métodos ou princípios que ao aplicá-los em uma vida a dois podem fazer com que este relacionamento tenha durabilidade, tenha consistência e dinamismo? Eu creio que sim. Existem com certeza muitos princípios que quando levados a sério numa relação podem dar dividendos satisfatórios e prazerosos por dentro do casamento. Nesta oportunidade eu quero destacar apenas três, destes princípios para a manutenção da instituição criada por Deus chamada casamento.
O primeiro princípio para o qual quero chamar a sua preciosa atenção chama-se:
I. RESPONSABILIDADE - Fica difícil manter um relacionamento de um homem e uma mulher quando este princípio é desconsiderado. Responsabilidade implica em compromisso, aceitação de obrigações que são novas, diferentes e desafiadoras no casamento.
Novas – porque de uma hora para outra, hábitos antigos precisam ser ajustados à nova realidade.
Diferentes – porque é o começo de algo que até então ambos nunca experimentaram.
Desafiadoras – porque a cada dia no casamento vão existir muitos desafios que ambos terão de enfrentar.
O princípio da responsabilidade na realidade não é algo pronto que se leva para o casamento. É um aprendizado constante encarado de um modo sério tanto pelo marido quanto pela esposa. São trocas de informações, de obrigações, de idéias que se traduzem em companheirismo, em diálogo, em entendimento. Ser responsável é algo que precisa ser aprimorado na medida que os anos avançam. Quantos casamentos estão falidos, tudo porque este princípio em algum momento no relacionamento foi violado.
Eu creio que muitos já começam uma vida a dois desconhecendo o principio da responsabilidade. O problema do sexo antes do casamento é um forte exemplo, quando ambos com suas irresponsabilidades não enxergam o futuro e as suas ciladas. Hoje é tremendamente comum vermos pais educando seus netos. Tudo porque o princípio da responsabilidade foi desconsiderado por seus filhos.
Os jovens hoje não pensam muito em se estabilizarem financeiramente antes de assumir um relacionamento mais sério que é o casamento. No afã das emoções e paixões carnais se entregam e sofrem com o passar dos anos fazendo com que o relacionamento que deveria ser prazeroso se torne com o tempo em fracasso, em separação. A responsabilidade é um aspecto que precisa ser levado a sério antes e durante os anos de vida conjugal.
O Segundo princípio que eu quero destacar é o princípio da:
II. FIDELIDADE- Fidelidade é outro aspecto importantíssimo em um relacionamento a dois. Têm tudo a ver com cumplicidade, ou o respeito que ambos devem nutrir ao longo dos anos. Sem dúvida um dos maiores motivos para o divórcio é a falta de fidelidade. Para um vida a dois ser bem sucedida este princípio precisa ser cultivado à partir de pequenas coisas, pequenos detalhes, tais como a constante apreciação pelo cônjuge, a demonstração de carinho, de afeto. Na realidade é um constante vigiar para se manter integro, correto, autêntico. Reconhecer que o presente que Deus lhe deu que foi a (o) sua (seu) amada (o) deve ser valorizada (a) respeitada (o). Esta pessoa é parte de você. É parte de sua carne e não deve ser tratada (o) com desdém.
Fidelidade é manter-se na linha, nos trilhos da vida. É ser transparente, comedido em suas ações. Mesmo nos pensamentos, a lascívia, a imoralidade precisa ser atacada de frente com a ajuda de Deus. O respeito de um para com o outro deve ser cultivado. Os filhos devem crescer neste ambiente de paz onde podem aprender pelo exemplo genuíno de seus pais e com isto serem pessoas maduras e seguras no seu proceder futuro na área sentimental.
O terceiro e último aspecto que eu gostaria de destacar, é:
III. AMOR – O amor é tudo em um relacionamento. Quem ama se dá.Quem ama perdoa. Quem ama pede perdão. É Cortez, é gentil. O amor é abrangente. Ele é capaz de integrar, de unir, de envolver, de resolver muitas questões de situações de conflito. Quando se ama se respeita. Quando se ama se é fiel, responsável. Em uma época onde a palavra de ordem é a globalização, eis aí a extensão e o fascino do amor. Só o genuíno amor pode fazer com que a durabilidade exista de fato em uma família.
Só o amor pode enfrentar os maiores problemas, os maiores obstáculos que a vida nos apresenta. Sem ele não se respira, não se move neste mundo. Não se vive. Eu não me refiro somente a um amor paixão que está ligado constantemente a sexo. Estou me referindo a um amor de envolvimento, a um amor de amizade, de companheirismo, de compartilhamento. É um amor que sofre com o outro, que aprende com o outro. É o amor que se deixa conquistar, que não é vulnerável, que é permanente, que é bom e saudável.
Portanto aí estão três princípios que se forem praticados no dia a dia no relacionamento conjugal fará diferença na soma dos anos. Agora não podemos nos esquecer que estas conquistas destes desafios que temos concernentes a responsabilidade, a fidelidade e ao amor, só terá validade, só terá o selo de qualidade se forem administrados por Deus diretamente. Deus é amor, é responsável e fiel. São alguns dos seus mais notáveis atributos. Somos a xerox de Deus. Somos a essência de Deus. Somos feitos a sua imagem e semelhança e fomos criados para vivermos exclusivamente para a sua glória e louvor. O que eu estou querendo dizer e passar pra você é que se o seu casamento não for fundamentado, alicerçado em Deus, dificilmente ele poderá subsistir.
Deus precisa ser parte integrante dos relacionamentos. Uma família onde Deus não é Senhor, cada componente do mesmo estará em constante perigo, sem nenhuma proteção Espiritual. Serão pessoas egoístas, sem comprometimento com o genuíno amor, com comportamentos e hábitos duvidosos.
Amado (a) Você quer ter um relacionamento estável e duradouro em seu casamento? Pense um pouco e reflita:
Esses princípios que destacamos hoje estão presentes diariamente em sua família?
Deus é o principal motivador em seu lar?
Você o tem convidado para fazer parte de suas vida?
Você teria respostas coerentes a estas perguntas?
Lembre-se: Nunca é tarde para colocar estes princípios em evidência em sua vida. Você pode começar a partir de hoje a desenvolver o seu relacionamento conjugal através de suas ações, pensamentos, através do diálogo praticando a responsabilidade, a fidelidade e o amor. Deus, neste dia está presente para abençoá-la e ensiná-la na medida que você o convidar para ser Senhor de sua vida.

Carinho e Amor
Fernanda Abreu Ferreira
http://estudoscristaos.com/2011/05/ministerio-de-casais-principios-fundamentais-do-casamento.html
Fonte:

domingo, 18 de setembro de 2011

COMO ARRUINAR A PRÓPRIA VIDA


COMO ARRUINAR A PRÓPRIA VIDA


“O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa.” 
Pv 6.32

Vivemos tempos difíceis. Na área moral a promiscuidade tem sido alardeada como sinal de modernidade e liberdade. Porém, os princípios de Deus são eternos, não caducam. Não dependem de tempo ou cultura. A monogamia e a fidelidade conjugal, por exemplo, são valores cristãos que o próprio Deus estabeleceu. O sétimo mandamento diz: “Não adulterarás”. A santidade do casamento é algo que Deus preza e é um dos pilares para que a vida em família possa prosperar. Infidelidade conjugal traz terríveis efeitos ao lar. Seu casamento pode estar sendo alvo de ataques, mas o Senhor proveu, nas Escrituras, meios para restaurar sua casa; nem o divórcio nem a infidelidade se constituem em soluções de Deus.

O sábio pondera e adverte que quem vive adulterando está fora de si. Ele compara o adúltero a alguém que deliberadamente quer arruinar sua própria vida. Caso você esteja se enveredando por esse caminho de destruição, arrependa-se e retorne à sensatez. Não desista do seu casamento. Não abra mão de sua família. Fuja do adultério e corra para o centro da vontade de Deus. Seja fiel a Deus e a seu cônjuge.

ORE


Pai, livra-me do adultério! Reconheço que tu abominas os passos daqueles que querem destruir o casamento. Comprometo-me a ser uma pessoa fiel em tudo. Em nome de Jesus. Amém.


Carinho e Amor.
Fernanda. 

terça-feira, 13 de setembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

sábado, 6 de agosto de 2011

O inesperado...





O inesperado

Dave Branon
Provérbios 16:1-9
O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos. —Provérbios 16:9
Salmos 70-71
Romanos 8:22-39




Antônia procurava o que não estava perdido, e encontrou o que não procurava, por essa razão, alguns receberam o ânimo espiritual, pelo qual não esperavam.
Antônia, líder de um estudo bíblico numa clínica de reabilitação, estava procurando a carteira de motorista de seu marido, que estava perdida. Ao repassar seus passos do dia anterior, visitou um hospital. A carteira não estava lá, mas um coral cristão estava, e Antônia sentiu-se tocada pelas músicas de adoração. Ela perguntou ao regente do coral se os adolescentes poderiam cantar para o seu grupo de estudo bíblico naquela noite. Eles aceitaram o convite e levaram: a esperança, a alegria e o amor de Deus através da música e das conversações após o concerto àqueles que procuravam acertar suas vidas.
Ao voltar para casa, Antônia encontrou a carteira sobre uma cadeira. Aparentemente, a única razão de ela ter saído naquele dia foi para que Deus pudesse direcioná-la a ouvir o coral que pôde ministrar ao seu grupo de reabilitação.
Quando Deus nos guia (Provérbios 16:9), Ele trabalha de maneiras que não podemos prever. O Senhor pode até usar nossos inconvenientes para trazer honra ao Seu nome. Quando encaramos transtornos semelhantes em nosso dia, talvez devêssemos olhar não somente para o que desejamos, mas também para o que Deus tem para nós naquele dia.
Deus está nos bastidores e controla as cenas que Ele dirige.
Carinho e Amor
Fernanda.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011




Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo.
Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber
(Lucas 6:38; Atos 20:35).

ENRIQUECENDO DIVIDINDO

Pergunte aos economistas e verá que não existe um só deles que pense que o aumento da produtividade permita a melhora do nível sócio-econômico das pessoas, fazendo com que os homens sejam mais felizes e mais fraternos. Quando as melhoras reais e significativas acontecem, o resultado, na maior parte das vezes, é decepção e insatisfação causadas pela concentração de renda. Soma-se a isso outro problema: o desemprego.
Por meio de Seu mais extraordinário dom, Deus permitiu que o ser humano tivesse acesso a um outro ambiente, o do amor divino, caracterizado pela ação de dar e não de tomar pela força. Deus deu o Seu próprio Filho, o qual também Se deu por nós. A pessoa que crê nEle entra em um novo relacionamento com Deus através do novo nascimento, pois passa a ser filho de Deus. Por sua parte, o crente se entrega “primeiramente ao Senhor” (2 Coríntios 8:5) e depois aos seus irmãos. Colocar-se à disposição de outros nos liberta do egoísmo, enriquece e é uma maneira de refletir a generosidade de Deus. “Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos” (1 João 3:16).
A Bíblia mostra que o verdadeiro sentido da vida não está na quantidade de bens materiais. A felicidade é conhecer a Deus por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem Ele enviou (João 17:3). Por conseqüência, os relacionamentos com os semelhantes são totalmente transformados.

Carinho e Amor
Fernanda P.Abreu Ferreira

domingo, 31 de julho de 2011

A salvação é gratuita, mas você deve recebê-la.


Nosso Andar Diário / Nosso Pão Diário
31 de julho de 2011

Grátis para todos

Dave Branon
Efésios 1:7-14; 2:8-9
Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. —Efésios 2:8
Salmos 54–56
Romanos 3
No esforço para ajudar pessoas com dificuldade de prover as necessidades de suas famílias em tempos economicamente difíceis, a igreja que frequento criou um programa denominado “Grátis Para Todos”.
Trouxemos à igreja coisas quase novas e abrimos as portas às pessoas da comunidade. Elas podiam vir e levar para casa aquilo que necessitassem.
Embora o dia tenha sido um enorme sucesso quanto à quantidade de coisas que as pessoas puderam levar, foi ainda melhor porque seis pessoas aceitaram Jesus Cristo como seu Salvador durante aquele evento. Na verdade, esses seis novos cristãos participaram do maior “Grátis Para Todos” de todos os tempos — a oferta de salvação através de Jesus Cristo.
Os itens levados à igreja nesse dia especial já haviam sido comprados, e foram dados sem custo para todos os que simplesmente pediram. Semelhantemente, o perdão eterno pelos nossos pecados já foi comprado. Jesus pagou o preço quando morreu numa cruz no monte Gólgota há dois mil anos (Romanos 3:23-25). Agora, Ele oferece salvação sem custo aos que simplesmente se arrependem e creem que Jesus tem o poder de perdoar e salvar (Atos 16:31).
Cada um de nós tem carências espirituais — e somente Jesus pode atender a essa necessidade. Você aceitou o que Ele oferece sem custo no maior “Grátis Para Todos” do mundo?
A salvação é gratuita, mas você deve recebê-la.

sábado, 30 de julho de 2011

Deus que nos sustenta...



Certo dia, comprei um móbile simples do sistema solar para meu filho. Para instalar foi necessário que eu pendurasse cada planeta no teto. Após dobrar-me para cima e para baixo várias vezes, senti-me tonto e cansado. Horas depois, escutamos um “plinc” quando Júpiter caiu no chão.




Mais tarde, naquela noite, pensei sobre nossa frágil réplica se desmanchando, mas Jesus sustentando o universo real. “Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste” (Colossenses 1:17). O Senhor Jesus mantém o nosso mundo coeso, conservando as leis naturais que regem a galáxia. Nosso Criador também sustenta “…todas as coisas pela palavra do seu poder…” (Hebreus 1:3). Jesus é tão poderoso que mantém o universo em ordem simplesmente mandando-o ser assim!



Por mais extraordinário que isso seja, Jesus é mais que um cuidador do espaço cósmico. Ele também nos sustenta. Ele “…a todos dá vida, respiração e tudo mais” (Atos 17:25). Embora, às vezes, Jesus nos dê algo diferente daquilo que poderíamos esperar, nosso Salvador nos sustenta quer estejamos com o coração partido, necessitados de dinheiro ou sofrendo enfermidades.



Até o dia em que Ele nos chame para o lar celestial, podemos confiar que aquele que impede Júpiter de cair é o mesmo Senhor que também nos sustenta.



O mesmo Deus que sustenta o universo também me sustenta.
Carinho e amor
Fernanda

sábado, 23 de julho de 2011

Quando Deus transforma o sofrimento em porta de entrada para o evangelho






Rev. Hernandes Dias Lopes




O apóstolo Paulo enfrentou toda sorte de provações e sofrimentos desde sua conversão. Foi perseguido em Damasco, rejeitado em Jerusalém, esquecido em Tarso, apedrejado em Listra, açoitado e preso em Filipos, escorraçado de Tessalônica, enxotado de Beréia, chamado de tagarela em Atenas e de impostor em Corinto. Enfrentou feras em Éfeso, foi preso em Jerusalém, acusado em Cesaréia, enfrentou um naufrágio na viagem para Roma e foi picado por uma cobra em Malta. Mas, ao chegar algemado na maior metrópole do mundo, a capital do império, Paulo escreveu sua carta aos filipenses, dizendo que as coisas que lhe haviam acontecido tinham contribuído para o progresso do evangelho. A palavra “progresso”, na língua grega, era usada para os engenheiros que abriam estradas para as viagens do imperador. O sofrimento do cristão abre portas e caminhos para o avanço do evangelho. Porque Paulo estava preso, três coisas muito importantes aconteceram:


1. Os crentes foram mais encorajados a pregar a Palavra. O ministério de Paulo não foi limitado com sua prisão, pois se considerava prisioneiro de Cristo e embaixador em cadeias. Mas o ministério da igreja foi ampliado com suas cadeias. A igreja sentiu-se mais encorajada a pregar. É bem verdade que algumas pessoas passaram a pregar o evangelho com motivações duvidosas, com o propósito de despertar ciúmes em Paulo. Mas, como estavam pregando o evangelho e não uma outra mensagem, Paulo se regozijava em ver que seu sofrimento estava abrindo picadas para o avanço de novos obreiros e alargando estradas para a caminhada mais rápida do evangelho. Deus não desperdiça sofrimento na vida de seus filhos. O sofrimento dos filhos de Deus contribui para o progresso do evangelho.



2. Os membros da guarda pretoriana foram evangelizados. Porque Paulo estava algemado, sob os cuidados do imperador, dois soldados da guarda pretoriana eram algemados a ele, em três turnos por dia, durante dois anos. Esses guardas faziam parte de um grupo de elite. Eram dezesseis mil soldados de escol, gente que tinha trânsito livre no palácio e influência política no império. Nesses dois anos, Paulo estava com as mãos presas, mas seus lábios estavam livres para testemunhar. Nesse tempo, Paulo evangelizou esses soldados e os demais membros do palácio. Nero, o imperador, não sabia, mas Deus o havia constituído em presidente das missões estrangeiras do império, pois havia colocado no palácio o maior missionário da igreja e diante dele o seu auditório. Durante essa prisão em Roma, Paulo ganhou muitas pessoas para Cristo, a ponto de escrever aos filipenses: “Os santos vos saúdam, especialmente os da casa de César” (Fp 4.22). No sofrimento os filhos de Deus podem testemunhar e colher muitos frutos para a glória de Deus.



3. Cartas abençoadoras foram escritas. Porque Paulo estava preso, ele não podia visitar as igrejas. O que ele fez? Começou a escrever cartas e essas cartas são verdadeiros tesouros ainda hoje. Que cartas foram escritas dessa primeira prisão em Roma? Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom. Essas epístolas têm sido luzeiros a brilhar para milhões de pessoas em todo o mundo. São cartas inspiradas pelo Espírito de Deus que têm edificado a igreja, consolado o rebanho de Cristo e sido instrumentos para levar tantos outros aos pés do Salvador. Para um observador desatento, a vida de Paulo estava à deriva. Por todo lado por onde passava era açoitado pelo azorrague do sofrimento, mas Deus estava no comando em cada circunstância, transformando os sofrimentos do apóstolo em abertura de novos caminhos para a proclamação do evangelho. De fato a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória acima de toda comparação. Não precisamos nos desesperar no vale da dor, pois nosso Deus é especialista em transformar nossos sofrimentos em portas de entrada para o evangelho.



Fonte: Boletim 136 (recebido por e-mail)

sábado, 11 de junho de 2011

Me COMPADEÇO dos Homossexuais, ODEIO a Homossexualidade e NÃO TEMO a PL 122




Rev. Josafé Vasconcelos 

“Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor.” Mateus 9:36
“…Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, ​nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. ​Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” 1 Coríntios 6:9-11

O Senhor Jesus, olhando para as multidões, diz o texto sagrado, se compadeceu delas porque as via como ovelhas que não têm pastor. Ele bem conhecia o seu estado de miséria por causa do pecado. Sofria ao ver milhares, cativos de Satanás, convulsionando ao chão, espumando, andando em meio aos sepulcros, ferindo-se com pedras, maltrapilhos, vendidos ao pecado, como a mulher pecadora apanhada em adultério, infelizes, escravizados ao pecado. 

Cristo, a imagem de Deus perfeita em contraste com a imagem de Deus desfigurada (em cada um desses pecadores)! É assim que vejo os homossexuais; pecadores como eu,  destituídos da glória de Deus, à mercê do diabo que os agrilhoa e faz deles o que quer. São infelizes, como eu era infeliz sem Cristo. Essas pessoas não estão preocupadas com o pecado do homossexualismo, ao praticá-lo, desejam apenas ser “felizes”. Elas foram convencidas pelo Maligno que isto é perfeitamente natural, uma opção legitima que lhes propicia grande satisfação, e por isso, ninguém, por preconceito, possui o direito de lhes coibir.

Ó como estão enganados, e, como gostaria de convencê-los disso! Porque sei que não são felizes, e a pecha que lhes atribuem, “gays” (alegres), não corresponde à realidade. Podem tentar mostrar sua alegria exteriormente, nas suas fantasias coloridas, pintadas com todas as cores do arco-íres,  mas, isso de nada adiantará, seus corações continuarão tristes. Esses pobres pecadores estão praticando uma relação que nunca fez parte dos planos de Deus, e usufruindo de uma paixão considerada por Ele como “infame (Rom. 1:26) Oro e choro por eles, porque, as conseqüências serão drásticas. Satanás não quer que eles saibam disto, mas Deus lhes admoesta ao avisar da “merecida punição do seu erro”(Rom 1:27), “o salário do pecado é a morte”! (Rom 6:23) Ronda-lhes o fantasma da AIDS e os terrores do inferno.

Gostaria tanto que os homossexuais soubessem que há esperança, que há solução e completa libertação em Cristo Jesus! Quando Paulo, o Apostolo, chegou em Corinto, uma cidade ímpia ao extremo, havia ali muitas prostituas, muitos homossexuais, chamados de sodomitas, havia um templo dedicado às orgias, idolatrias e superstições; o Diabo reinava tranquilamente. O apostolo sentindo-se intimidado diante de tal cenário foi orar, e o Senhor lhe disse: “[...] pregue não te cales, pois tenho muito povo nesta cidade…”(At. 18:9-10) e assim, depois de um trabalho árduo, mais tarde pode dizer:
“[...] nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas [...] herdarão o Reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus”.
Ó como gostaria de dizer a mesma coisa aos sodomitas e efeminados de hoje!

Odeio a homossexualidade! Esta prática maligna inventada por Satanás no mais profundo do inferno. Ela foi arquitetada por ele com o propósito de zombar de Deus e de sua obra perfeita, e para a desonra de homens  e mulheres. É uma prática vergonhosa, imunda, que escraviza, humilha e degrada a pessoa humana.  Não adianta lutar contra o preconceito que, infelizmente, existe nas pessoas, porque ele estará no íntimo de cada praticante; eles próprios se incriminam, marginalizam-se e punem-se a si mesmos. Os homossexuais se enganam ao pensar que assumindo publicamente a prática, se acharão livres, não estarão eles serão rechaçados pela própria consciência, que como verdugo os atormentará. Ó instrumento vil nas mão do sórdido impostor! Ó tridente infernal que atormenta estas pobres almas! Até quando não virá o Justo Juiz, para te julgar, trancafiando-te no teu próprio lugar de origem, juntamente com aquele que te engendrou? Quando deixarás para sempre de insultar a Deus e aviltar os homens? Te odeio homossexualidade vil!

Quem és tu PL122? Lei injusta, usurpadora da liberdade. Pretendes amordaçar os fieis, ameaçando-os de multa e prisão? Não sabes que os que amam a verdade de Deus não se intimidam? Eles já têm sobre si a sentença de morte; morreram com Cristo para este mundo, e a única coisa que desejam é viver para Deus. Nada deterá esses pregoeiros da justiça, nem os fará calar contra esta prática opressora de Satanás, que aflige essas pobres almas, as quais eles amam e  desejam que sejam livres através da denúncia contra tal pecado e pela proclamação do Evangelho de Cristo. Esta é a única esperança capaz de libertá-los da condenação eterna. Ó Fútil, ignóbil e imprestável lei, pensas que silenciarás os púlpitos? Invalidarás os blogs e sites dos arautos da verdade? Ainda que fizesses as próprias pedras clamariam, e nos cantos obscuros das masmorras estes homens de Deus, ainda lá estariam orando, consumidos de amor pela pobre alma de cada homossexual, para que seja livre, salva, lavada e santificada em o nome do Senhor Jesus.

Pr. Josafá Vasconcelos
Igreja Presbiteriana da Herança Reformada – Salvador – BA

Linda Mensagem.
Carinho e amor
Fernanda Abreu Ferreira

domingo, 24 de abril de 2011

O PRAZER DE DEUS





Domingo 24 Abril


E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a eles como me tens amado a mim


(João 17:22-23).


O PRAZER DE DEUS


Se nosso amado Senhor foi o único que pôde dizer: “Eu faço sempre o que lhe agrada” (João 8:29), o Pai também pôde, com grande júbilo, justificar tais palavras. Depois de trinta anos, na pequena cidade de Nazaré, os céus se abriram sobre Ele, e a voz do Pai foi ouvida: “Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo” (Mateus 3:17). E novamente, quando Seus três anos e meio de ministério público estavam prestes a acabar, a voz de Deus declarou sobre o monte: “Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o” (Mateus 17:5).


Assim como Deus Se comprazia e Se compraz em Cristo, Ele tem prazer naqueles que buscam ser como o Seu próprio Filho. “Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8:29).


Mas não temos somente que olhar para trás para contemplarmos as perfeições morais de Cristo refulgindo em meio aos pecadores, em um mundo de trevas e morte. Se olharmos para cima, veremos o Senhor Jesus coroado com glória e honra e, desde já, podemos contempla-Lo no tempo em que “Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor” (Apocalipse 21:4). E, como Estevão, olharemos através dos céus abertos e veremos a glória de Deus e o Senhor Jesus sentado à destra do Pai.


Então, compreenderemos como Deus Se alegra por estarmos em Cristo. O prazer de Deus é ter uma grande multidão salva da perdição e da ruína deste mundo caído. Pessoas que têm o desejo de serem como Cristo e se empenham para isso ao custo da própria vida. “E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte” (Apocalipse 12:11). A promessa para estes é que estarão onde Cristo está: na indescritível casa do Pai (João 14:3).


Carinho e Amor
Fernanda Abreu Ferreira
Fonte: http://www.apaz.com.br/todo_dia.html

sábado, 16 de abril de 2011

Serei Convocado?




Todo jogador sonha ser convocado a jogar pela seleção, representando seu país na Copa do Mundo, a maior festa do futebol. Mais uma copa se realiza e muitos perguntam quem será convocado desta vez. As opiniões se dividem, e um conhecido ditado diz que cada torcedor é um técnico. Mas na seleção há somente um técnico, e ele é o único quem escolhe os que vão jogar. Sua opção é aquela que, para ele, vai formar a equipe vencedora. Juntamente com sua comissão, ele analisa cada jogador e avalia suas condições físicas e técnicas. Depois faz a lista e convoca os escolhidos para um tempo de preparo antes desse campeonato tão importante. Quando a famosa lista vem a público, alguns jogadores se alegram, enquanto outros ficam tristes e decepcionados por não terem sido escalados. Agora só lhes resta torcer pelos companheiros que irão batalhar na linha de frente para serem campeões mundiais.
Meu amigo, você sabia que existe uma lista muito mais importante do que a escalação de uma seleção nacional de futebol? É o Livro da Vida. Nele estão listados os nomes de todos os que pertencem à seleção do maior técnico de todos, que é Jesus Cristo. A Bíblia diz que Jesus, “o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido”.[1] Essa foi a missão de Jesus quando veio a este mundo: chamar pecadores ao arrependimento, salvar os perdidos. Mas quem Ele salva, qual o critério que Ele aplica para formar Sua lista de convocados? A Bíblia nos mostra que Ele não faz distinção entre ninguém.[2] Todos são chamados, pois Ele “deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.” Nessa lista há vagas para todos; ninguém fica de fora. Jesus fez tudo por nós para que pudéssemos fazer parte de Sua seleção. Ele deu Sua própria vida para sermos salvos. Ele pagou o preço da nossa salvação, não com ouro ou prata, mas com Seu precioso sangue ao morrer na cruz pelos nossos pecados. Mas a grande pergunta é: como sou convocado? Como passo a fazer parte dessa seleção?
A resposta é simples: aceite a convocação de Jesus e junte-se a Ele! Talvez sua vida seja uma sucessão de derrotas, decepções e lutas. Talvez seus adversários sejam seus vícios, suas fraquezas e seus pecados. Mas a vitória é possível. Venha a Jesus! Ele o convida, dizendo: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”.[3] É fácil fazer parte dessa seleção que sempre ganha. Basta atender o convite, entregar-se a Ele e deixá-lO tomar conta de sua vida, dirigir seus passos e aliviar sua carga. No momento em que você aceitar Jesus como seu Senhor, seu nome estará escrito na lista dos escolhidos. Não deixe o tempo passar em vão. Deus diz: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração”.[4] Não recuse esta convocação, que pode ser a última! (Markus Steiger - http://www.ajesus.com.br)

domingo, 10 de abril de 2011

Pastor censurado por falar em homossexualismo.

Televangelista expulso de TV no Canadá


Pastor censurado por falar em homossexualismo.
Uma importante emissora cristã de televisão do Canadá cancelou de forma permanente o programa Word TV (TV da Palavra), apresentado pelo proeminente pastor evangélico Charles McVety (foto), depois que um órgão de inspeção da indústria de televisão anunciou em dezembro seu parecer de que o programa discriminava os homossexuais.
Os telespectadores que sintonizaram na emissora Crossroads Television System (CTS TV) para assistir ao programa de domingo de noite, viram em vez disso um aviso de cancelamento. A emissora evangélica havia tirado temporariamente do ar o programa de McVety em dezembro depois da decisão do Conselho de Padrões de Transmissão do Canadá (CPTC), mas o restabeleceu uma semana mais tarde com episódios previamente filtrados.
McVety alegou num comunicado à imprensa nesta semana que a CTS "se prostrou aos censores" no CPTC. "O conselho ameaçou a emissora de televisão", ele disse para o jornal Postmedia News. "Por isso, a fim de proteger seus próprios interesses, a emissora censurou de forma pesada, e em seguida simplesmente se livrou de nós sumariamente".
O pastor, que estava inalcançável para fazer um comentário, disse que antes de cancelar o programa a emissora havia rejeitado três episódios por "razões fúteis". "Não sei como queriam que eu falasse", disse ele. "Eu achava que vivia num país democrático e que a censura política era reservada aos regimes totalitários".
Mas a CTS, conhecida por tais programas cristãos populares como "100 Huntley Street" e "The Michael Coren Show", fez vista grossa à acusação numa declaração de domingo. "O fato é que o programa Word TV não manteve seus acordo de acatar o Código de Ética da CTS e indicou uma recusa de acatar no futuro", disse a declaração. "Infelizmente, as numerosas tentativas da CTS de trabalhar com o Dr. McVety não tiveram êxito".
Perguntada de que modo o programa de McVety violou o código de ética da emissora, a porta-voz da CTS Carolyn Innis disse para LifeSiteNews/NotíciasPró-Família que esse era "um assunto particular entre a emissora e o produtor do programa".
Pressionada sobre se o código de ética da emissora permite que as pessoas expressem a polêmica opinião cristã sobre a homossexualidade, Innis disse que a emissora "não dita conteúdo", mas tem "normas envolvendo como o conteúdo é apresentado".
"O diálogo nessas questões é importante, e a CTS certamente transmitirá conteúdo que seja considerado polêmico, mas tem de ser apresentado dentro de diretrizes justas, factuais e equilibradas", explicou ela.
A comissão do CPTC havia repreendido McVety por afirmar que o movimento homossexual é movido por uma agenda "conspiratória", sugerindo que os homossexuais são predadores de crianças, e rotulando os eventos gays anuais de "paradas de sexo".
Eles disseram que McVety estava "totalmente errado" ao afirmar que o fracassado currículo de educação sexual de Ontário, que foi removido em abril passado depois de um protesto indignado dos pais, tinha o objetivo de "ensinar" a homossexualidade. Pelo contrário, disseram eles, "as propostas revisões curriculares têm a intenção de ensinar tolerância".
Eles também fizeram objeção à declaração dele em pleno programa de que os ativistas homossexuais querem doutrinar as crianças "porque infelizmente eles têm um apetite insaciável por sexo, principalmente com jovens".
McVety chamou a decisão de "grosseira violação da democracia", insistindo em que ele não havia sido incluído na investigação da comissão e não teve nenhuma oportunidade de recorrer.

Fonte: Notícias Pró-Família





quarta-feira, 6 de abril de 2011




6 de Abril

"Não ameis o mundo nem as cousas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo." (1 João 2.15-16)

Se temos em mente a quarta conseqüência da morte de Jesus por nós, então também devemos nos perguntar quem é, afinal, o dominador, o deus do mundo em que vivemos. O deus deste mundo é Satanás. Mas justamente bem no centro deste mundo, o Filho de Deus morreu e venceu Satanás. Portanto, aquele que crê na crucificação e na morte de Jesus também deve se considerar crucificado e morto para as coisas do mundo, e protegido do espírito que o rege. Essa é a finalidade da morte de Jesus, como diz Gálatas 1.4: "...o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai." Você não acha terrível que ainda existam cristãos que se recusem a se separar e afastar deste mundo perdido? Qualquer entrelaçamento e mistura consciente com o espírito e com a maneira de pensar deste mundo significa crucificar Jesus outra vez. Ao tornar-se crente, a pessoa entra numa nova dimensão através do renascimento, pois está escrito: "Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo." Na prática, apesar de continuarmos vivendo neste mundo, pelo poder da morte de Jesus não mais fazemos parte dele.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

SEU NOME ESTÁ ESCRITO NA BÍBLIA




Segunda-feira 4 Abril

  Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim



Um rapaz chamado Marcos me disse: Sei que o Senhor Jesus morreu na cruz, mas como posso me assegurar de que foi por mim?

– Se o seu nome estivesse escrito na Bíblia, você teria certeza?, respondi.

– Claro!

– O problema é que existem muitos homens que se chamam Marcos. Então, como saberia que se trata de você? No entanto, Deus nos atribuiu um nome e é importante aceitá-lo.

– Que nome?

– O de “pecador”. Está escrito: “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores” (1 Timóteo 1:15).

Ser pecador é ter desobedecido a Deus. Até uma criança desobedece a Deus. Está suja aos olhos de Deus e necessita ser lavada e purificada pelo sangue de Cristo.

“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5:8).

Ele veio para salvar um grupo de pessoas que levam o nome de “pecadores”. Você faz parte desse grupo? Então escute bem o que a Palavra diz: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (1 João 1:9).

Por ser o Filho de Deus, sem pecado, santo e puro, o Senhor Jesus pôde sofrer o castigo por mim e por você, e ser aceito por Deus como o Salvador de todos aqueles que crêem nEle, para que não se percam, mas tenham a vida eterna (João 3:16).